Clustering Factor Again ….

Em outro post, vimos o funcionamento do clustering factor e suas artimanhas.

Neste preparei um exemplo interessante …..

Nosso teste agora baseia-se em uma tabela que possui 11 mil linhas (dados aleatórios) e a partir dela criamos mais duas.

A tabela original possui duas colunas A e B, depois criamos duas tabelas (Teste1 e Teste2) com os mesmos dados da tabela original.

A tabela Teste1 foi criada com a seguinte sintaxe:

  • create table teste1 as select * from teste order by A;

A tabela Teste2 foi criada com a seguinte sintaxe:

  • create table teste2 as select * from teste order by B;

Após a criação das tabelas, foram criados índices sobre a coluna A, nas duas tabelas, e também atualizei as estatísticas. Conforme imagem abaixo:

Agora se analisarmos os valores do clustering factor e compararmos entre as duas tabelas, imagem abaixo, podemos notar um diferença interessante.

A tabela Teste1 que teve a criação com ordem pela coluna A, coincidente com a coluna do índice criado, possui um clustering_factor bem menor do o índice da Tabela2, que teve sua criação com ordem na coluna B.

Com isto podemos concluir, que a ordenação dos dados entre as colunas e índices, influi de forma considerável, pois, serão necessários menos saltos entre blocos para fazer um scan.

Saudações Vascaínas ….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s