Exadata

Olá galera, tenho andado um pouco afastado do blog mas foi por uma boa causa 🙂   

Hoje quero falar um pouquinho sobre o Exadata. Todo mundo já ouviu falar ou já conhece.
Todo DBA convive com um problema e que é chamado Disco/Storage, o nosso maior calo, o bottleneck de I/O é responsável por uma das guerras mais antigas no campo de batalha da Performance, de um lado os DBAs que sugerem índices e mil e outros caminhos para otimização das queries, enquanto no outro lado temos developers e utilizadores finais que “apenas” querem obter os dados da base de dados e numa terceira frente administradores de sistemas e storage a darem seu máximo para otimização e melhoria de performance no meio de armazenamento.
Apesar de trabalhar com tecnologias Oracle, meu objetivo não é fazer propaganda 🙂 longe disto.
O exadata quebrou alguns conceitos, trabalhou no que era obvio e  afirmou aquilo que eu tinha convicção, nossa maior limitação na implementação de uma solução robusta é o software (incluindo sistemas operativos). O que quero dizer é, infelizmente tudo é questão de mercado, nem sempre a evolução está em 1º lugar.
Apesar de todo o entusiasmo do Exadata é preciso pés no chão para implementar, pois exige um esforço diferenciado do dia-a-dia que estamos habituados.
Irei colocar alguns posts sobre funcionalidades do exadata.
Abraço e como sempre, Saudações Vascaínas . . . .   .